27/07/2009

FONTE DA MOTHERBOARD

Você encontrará nas placas de CPU, circuitos chamados de “reguladores de tensão”. Esses circuitos são pequenas fontes de alimentação do tipo CC-CC (convertem tensão contínua em outra tensão contínua com valor diferente). O video abaixo mostra um desses circuitos. São formados por um transistor chaveador , o transformador (o anel de ferrite com fios de cobre ao seu redor), capacitores eletrolíticos de filtragem e o regulador de tensão (são similares aos transistores chaveadores). O objetivo do regulador de tensão é regular as tensões necessárias ao funcionamento dos chips. Por exemplo, memórias DDR operam com 2,5 volts, mas a fonte de alimentação não gera esta tensão, então um circuito regulador na placa mãe recebe uma entrada de +5 ou +3,3 volts e a converte para 2,5 volts. Na época dos primeiros PCs, a esmagadora maioria dos chips operavam com +5 volts. Esta era, portanto a única saída de alta corrente (fontes padrão AT). A saída de +12 volts naquela época operava com corrente menor que nas fontes atuais. Chegaram então os primeiros processadores a operarem com 3,3 volts, como o 486DX4 e o Pentium. As placas de CPU passaram a incluir circuitos reguladores de tensão, que geravam +3,3 volts a partir da saída de +5 volts da fonte. Novos processadores, chips e memórias passaram a operar com voltagens menores. Memórias SDRAM operavam com +3,3 volts, ao contrário das antigas memorais FPM e EDO, que usavam +5 volts. Chipsets, que fazem entre outras coisas, a ligação entre a memória e o processador, passaram a operar com +3,3 volts. Os slots PCI ainda usam até hoje, +5 volts, mas o slot AGP no seu lançamento operava com +3,3 volts, e depois passou a operar com +1,5 volt. Por isso uma placa de CPU moderna tem vários reguladores de tensão. Interessante é o funcionamento do regulador de tensão que alimenta o processador. Este regulador era antigamente configurado através de jumpers. Por exemplo, a maioria dos processadores K6-2 operava com 2,2 volts, e esta tensão tinha que ser configurada. A partir do Pentium II, a tensão que alimenta o núcleo do processador passou a ser automática, apesar de muitas placas continuarem oferecendo a opção de configuração manual de tensão para o núcleo do processador. Um processador moderno tem um conjunto de pinos chamados VID (Voltage Identification). São 4, 5 ou 6 pinos, dependendo do processador. Esses pinos geram uma combinação de zeros e uns que é ligada diretamente nos pinos de programação do regulador de tensão que alimenta o processador. Na maioria das placas de CPU, este circuito gera a tensão do núcleo do processador a partir da saída de +12 volts da fonte. Por isso as fontes de alimentação atuais (ATX12V, mas conhecidas vulgarmente no comércio como “fonte de Pentium 4”)tem o conector de +12 volts dedicado e de alta corrente. O funcionamento dos diversos reguladores de tensão da placa mãe está ilustrado na figura acima. Usamos como exemplo a geração de +1,5 volts para um processador Pentium 4 a partir dos +12 volts da fonte. Os +12 volts passam pelo transistor chaveador e são transformados em +12 pulsantes (onda quadrada) de alta freqüência. Esta onda passa pelo transformador e é reduzida para uma tensão adequada à redução posterior (+2 volts, por exemplo). Esta tensão é retificada e filtrada. Finalmente passa por um regulador que “corta” o excesso de tensão, deixando passar exatamente a tensão exigida pelo núcleo do processador. Circuito Controlador Super I/O Aproveitando esta parte da materia,o video postado está relacionado a uma placa com os capacitores estufados por causa das sobrecargas e falhas nos reguladores. Estes capacitores são filtros,que mesmo com os reguladores de tensões estar tão evoluidos,uma falha
na capacitancia pra mais ou pra menos faz a saída local provocar avarias nos circuitos posteriores como chipset,memórias etc... Às vezes pequenos Travamentos,reinicialização,congelamentos estão relacionados com a fonte.Quando ao fazer a troca destes componetes,nunca usar ferro de solda com temperaturas muito alta,pois
a placa de fenolit pode se estragar facilmente. Antes de aquecer os terminais, é aconselhavel colocar um pouco de fluxo de solda nos terminais dos capacitores e usar sugador de solda e só depois aquecer .
Nunca puxe o componente se não tiver certeza que o mesmo está solto,porque todas placas são fabricadas com diversas camadas,que alguns conhecem como placa em sanduiche e se for forçado pode danificar ligações internas .Futuramente vou mostrar como fazer um sugador de solda com o uso de um compressor de geladeira. Tenho um na oficina e funciona que é uma beleza.

video

1 comentários:

Anônimo disse...

e paragrafo que é bom nada hein??

 

Conserto de placas mae PC Copyright © 2009 Not Magazine 4 Column is Designed by Ipietoon Sponsored by Dezigntuts